16 de dezembro de 2010

Tron - Uma Odisséia Eletrônica (Tron)!

> “Tron – Uma Odisséia Eletrônica” narra a história de Kevin Flynn (Jeff Bridges) um engenheiro de softwares que cria ótimos projetos para a empresa, porém Ed Dillinger (Dvid Warner) os rouba e ganha o cargo principal, demitindo Flynn. Flynn não tendo mais oportunidades de trabalho resolve investir em um Arcade. Kevin tenta acessar o computador da empresa para encontrar provas de que os projetos foram criados por ele porém, Alan Bradley (Bruce Boxleitner) revela que criou o programa ‘Tron’ para protejer o PCM (Programa de Controle Mestre) que guarda os arquivos da empresa. Com a ajuda da namorada de Alan, a Dra. Lora Baines (Cindy Morgan), Kevin, Alan e Lora entram no mundo digital dos computadores da empresa e começam uma jornada criativa e impolgante.
> No mundo virtual criado pelo filme ‘Tron’, os programas têm a aparência física de seus criadores e todos aqueles caprichos de objetos tridimensionais imaginados nos anos 80. Na verdade todo o cenário virtual, roupas iluminadas e grandes ‘robôs’ são um reflexo do imaginário futurístico que foi característica dos anos 80. Quando vistos hoje, muitos dos efeitos podem parecer de baixa qualidade, mas garantiu um bom divertimento na época.
> Muitas das aventuras que acontecem no imaginário de ‘Tron’ não são inéditas, porém ver batalhas e até corridas de moto (os famosos lightcycles que viraram um referencial ao filme) no contexto de ‘Tron’ fazem o flme mais interessante. Poucas ficções científicas conseguiram unir um roteiro que se tornasse popular e efeitos impecáveis, o filme por si é marcado por simplicidade e credibilidade, pontos que faltaram em certas produções como ‘Matrix’.
> ‘Tron’ é um filme único e com um visual excelente. Embora muitos tenham tentado acompanhar o sucesso de ‘Tron’, poucos conseguriram ser tão ousados e originais, os detalhes ajudam a acompanhar a história e a intenção do filme. Pode-se dizer que ‘Tron’ é um filme à frente do seu tempo, mas com peculiaridades do seu tempo.

Megamente (Megamind)!

> Megamente é um vilão azul com uma grande cabeça, que caiu na Terra quando ainda era um bebê e foi criado em um presídio, porém o destino dele já estava traçado e não foi muito favorável como foi para outro bebê que também cairia na Terra e seria criado por uma família comum. Esse outro bebê se torna o herói da cidade ‘Metro City’, o chamado ‘Metro Man’ e rouba toda a atenção que Megamente sempre desejou para ele. Quando um dos planos de Megamente em se tornar o mais poderoso da cidade é bem sucedido, ele percebe que tudo acontecerá de uma maneira que ele não planejava.
> O melhor do filme “Megamente” é que ele consegue inovar, se tratando de filmes de heróis, mesmo depois de vários tipos de filmes do gênero terem saído, inclusive outra animação, “Os Incríveis”. Se existe alguma semelhança com outras histórias de heróis é muito bem pensada e aplicada no filme.
> Os personagens são bem carismáticos e têm muitas feições aprimoradas para se parecem mais com o real, sem perder a caricatura da animação. As animações hoje têm eu agradar não só as crianças mas também o público adulto, e 'Megamente consegue alternar as cenas para os diferentes públicos-alvos de uma maneira muito natural.
> O filme satiriza muito os clichês de filmes de heróis e têm tiradas muito originais. Em grande parte do longa se discute a questão da dependência presente no maniqueísmo dos heróis, não tem sentido haver um bem quando não tem um mal para combater e não há sentido haver um mal quando não há um bem para tentar destruir.