1 de maio de 2011

Thor!

> O deus Thor (Chris Hemsworth) é expulso do reino de Asgard (lar dos deuses nórdicos) por atos de petulância e por querer ter uma autoridade maior que o deus supremo, e seu pai, Odin (Anthony Hopkins). Thor então é banido para a Terra e perde seus poderes inclusive seu martelo com poderes que apenas ele controlava, deixando Odin, já velho e bastante fraco, sob os cuidados de sua mãe e de seu ganancioso ‘irmão’ Loki (Tom Hiddleston). Na Terra, o deus do trovão é encontrado pela astrofísica Jane Foster (Natalie Portman) e por sua equipe, com quem ele terá que se aliar para conseguir manter a paz entre a Terra e Asgard.

> Primeiramente gostaria de comentar que, como um leitor dos antigos quadrinhos do herói da Marvel, foi necessário que adaptações fossem feitas na história do personagem. Muitas pessoas reclamam que uma adaptação não foi boa, principalmente se tratando de livros que são adaptados a filmes, apenas por que alguns detalhes não foram inclusos ou porque alguns personagens não fazem exatamente as mesmas coisas que no filme (ou aqui no caso no quadrinho). Porém o que essas pessoas não entendem (ou simplesmente não aceitam) é que: o cinema utiliza recursos que os livros e os quadrinhos não têm; aproximadamente 50 anos se passaram para que Thor ganhasse uma versão cinematográfica; o cinema atinge um público alvo muito mais abrangente que os quadrinhos. No quadrinho em que Jane Foster aparece pela primeira vez, ela é apresentada como uma enfermeira, nos anos 60 não seria algo tão popular que uma mulher fosse uma astrofísica. Enfim, detalhes à parte, ‘Thor’ não tira a essência do quadrinho.

> A escolha de elenco garantiu que o filme ficasse bem simpático. Chris Hemsworth ainda é um ator pouco conhecido, mas que demonstrou total domínio e conforto no papel do deus, e deixou o personagem deveras carismático. Se o filme deixou algo a desejar foi na parte dos efeitos visuais, o que compromete grande parte do filme já que é uma aventura com cenários e seres novos. Não que todos os efeitos dos filmes sejam medianos, apenas algumas cenas em que uns ‘seres de gelo’ aparecem e fica perceptível que não há uma harmonia entre eles e outros efeitos.

>Outro ponto quase imperceptível, mas que para os fãs dos quadrinhos e dos personagens Marvel num geral é de grande importância foi o aparecimento de Jeremy Renner como o Gavião Arqueiro, personagem que interpretará no filme ‘Os Vingadores’ (2012). Uma das melhores sacadas que o Marvel Studios teve nos últimos anos foi o breve aparecimento de Samuel L. Jackson como Nick Fury (líder dos Vingadores) em filmes como ‘Homem de Ferro’ e ‘O Incrível Hulk’ e a idéia de criação de um longa para o grupo de heróis.

> De maneira geral, ‘Thor’ é uma excelente adaptação dos quadrinhos para o cinema e conta com bastante empenho do elenco, dos produtores e do diretor Kenneth Branagh. Pode não ser fácil de ser aceito, em meio a uma variedade de ‘heróis humanos’ vingadores, um deus nórdico como herói e toda sua carga cultural, mas o filme não decepciona, pelo contrário, é deveras empolgante.