5 de abril de 2014

Uma Aventura LEGO (The LEGO Movie)!

> A aventura animada em 3D conta a história de Emmet, uma minifigura LEGO seguidora de regras e perfeitamente comum, que é erroneamente identificada como a pessoa mais extraordinária e que é a chave para salvar o mundo. Ele é recrutado para integrar uma sociedade de estranhos e diferentes e seguir uma jornada épica para deter um tirano. É uma viagem divertida, para a qual Emmet vai totalmente despreparado.
> Há uns 7 anos, o ramo da animação do cinema era dominado por dois polos aparentemente insociáveis: a parceria Disney-Pixar de um lado e a sempre insistente, e, às vezes até melhor do que a concorrência, a Dreamworks Animation Studios. As crianças esperavam ansiosas pelo meio do ano, férias estudantis e verão em Hollywood e pelo final do ano para poderem ver no cinema as grandes produções dos dois estúdios que tratavam sempre de trazer, em suas produções, histórias ótimas e roteiros criativos, aliados a uma animação de qualidade técnica cada ano mais primorosa. Porém, de lá pra cá, vários estúdios passaram a investir pesado no lucrativo setor de animação a fim de para poderem abocanhar uma parte crescente desse público. Hoje, inúmeras animações são lançadas em todos os períodos do ano – algumas delas bastante esquecíveis, é claro -, mas são as produções dos 2 estúdios que continuam a frente e conseguem provar que a época da polaridade nas animações está acabada. E que o público infantil já não é mais o alvo central, como é o caso de Uma Aventura LEGO.
> A empresa LEGO produz seus icônicos brinquedos de montagem em escala mundial desde a década de 50 e conquistou quase 7 gerações com seus divertidos puzzles que abrangiam personagens, objetos e lugares. Na década de 2000, a LEGO passou a produzir além de brinquedos, jogos digitais e filmes. Porém, os filmes que tinham os famosos personagens amarelos nada mais eram do que versões LEGO de histórias já conhecidas ou de personagens já existentes – nada tão inédito e autoral como Uma Aventura LEGO. Esta animação é recheada de metapiadas, clichês propositais e sátiras que deixam o filme até mais interessante para adolescentes e adultos do que precisamente para as crianças – mesmo porque a censura é para maiores de 14 anos.
> O afiado roteiro aborda, para os adultos, o controle social, a desumanização do homem e a falta de tolerância; e para as crianças, além de apresentar um dos brinquedos mais influentes de todos os tempos, o filme prega a tolerância e a compreensão e mostra que ainda existe muito divertimento nos brinquedos. A produção também enfatiza a importância desses, em especial propositalmente os do LEGO, diretamente no desenvolvimento da desenvoltura criativa da criança – embora essa seja uma mensagem mais voltada aos pais. Por ser da Warner, muitos dos mais conhecidos personagens do cinema e dos quadrinhos estavam liberados para serem representados no filme, e assim temos pessonagens de Harry Potter, O Senhor dos AnéisLiga da Justiça Tartarugas Ninjas, entre outros, ilustrando e dinamizando ainda mais o desenvolvimento do filme.
> É impossível, ao término de Uma Aventura LEGO, não lembrarmos dos melhores momentos da trilogia Toy Story, e não é qualquer animação produzida hoje que consegue o feito de se equiparar ao roteiro de um dos marcos da animação como a estreante animação da Pixar de 1996. Mas a mensagem às crianças e adultos, a técnica empregada e todas as piadas e referências, fazem de Uma Aventura LEGO uma das melhores animações do últimos cinco anos.

0 comentários:

Postar um comentário